Avaliação positiva do STF cai de 31% para 14%, aponta pesquisa

Imagem: Gervásio Baptista/STF



A avaliação positiva do Supremo Tribunal Federal caiu 17% desde o início de 2023. É o que mostra a nova rodada da pesquisa PoderData, divulgada neste sábado 1º.

Em dezembro 2022, o trabalho da Suprema Corte era avaliado como “ótimo” ou “bom” para 31% dos eleitores, a maior taxa desde o início do levantamento, em junho de 2021.

Na nova rodada, os percentuais positivos estão em 14%, os mais baixos na série histórica do instituto.
Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail
Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Os que acham que o STF faz um trabalho “péssimo” ou “ruim” saltou de 31 pontos percentuais, para 42%, em um ano.

Já outros 33% dos brasileiros avalia a Corte como “regular” e 11% não soube responder.

A percepção positiva da Corte havia aumentado após a derrota do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que constantemente estimulava ataques contra o órgão máximo do Judiciário. O ápice das taxas negativas do trabalho da Corte foi em setembro de 2022, quando atingiu 46%.

Após os ataques antidemocráticos do 8 de Janeiro, a pronta reação do STF parece ter arrefecido a escalada das críticas contra a atuação dos ministros.

Agora, o novo conflito da Corte com o Congresso Federal na discussão de temas sensíveis, como o aborto, o marco temporal e a legalização do porte da maconha pode ter influenciado na avaliação do STF.

A pesquisa entrevistou 2.500 pessoas, em 211 municípios, nas 27 unidades da federação, entre os dias 25 e 27 de maio, por telefone. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.


Carta Capital



Postagem Anterior Próxima Postagem