Pesquisa Quaest: 31% afirmam que receberam alguma notícia falsa sobre a tragédia no RS

Reprodução

31% dos brasileiros ouvidos pela pesquisa Quaest afirmam ter recebido uma fake news relacionada à tragédia no Rio Grande do Sul.

Por outro lado, 69% declaram não ter visto nenhuma notícia falsa sobre as fortes chuvas que atingem o estado há alguns dias, o que pode ter ocorrido em alguns casos sem o reconhecimento deles.

Leia também: Mãe confirma morte de bebê que caiu na água durante resgate no Rio Grande do Sul

Aqueles que receberam alguma informação inverídica, foram questionados quais meios de propagação foram utilizados. No geral, grupos de WhatsApp (35%) lideram o ranking, seguidos por amigos (24%) e algum político (11%).

Quem enviou a notícia falsa?

Grupos de WhatsApp: 35%;

Amigos: 24%;

Político: 11%;

Colega de trabalho: 11%;

Prima (o), Tio (a), avô, avó: 10%;

Pai, mãe, irmã (o): 4%;

Marido, esposa, filho (a): 4%;

Outros: 1%.

O levantamento ouviu 2.045 pessoas em 120 municípios, entre os dias 2 e 6 de maio. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.


UOL

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem