Força Nacional e 9 estados enviam agentes, aviões e cães para apoiar o RS

Cidade de Relvado está isolada por causa das enchentes no Rio Grande do Sul
Cidade de Relvado está isolada por causa das enchentes no Rio Grande do SulImagem: Reprodução/Redes Sociais

A Força Nacional e servidores de Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo apoiam resgates no RS.

Cães usados nos resgates após os rompimentos das barragens de Mariana (RS) e Brumadinho (RS) vão ajudar nas buscas. Além dos acidentes, os animais participaram de operações de buscas recentes em Recife e Petrópolis (RJ), segundo o Corpo de Bombeiro de Minas Gerais. O estado mandou um avião e um helicóptero ao Rio Grande do Sul.

"É o pior desastre já registrado na história do estado", disse Leite. Um escritório de monitoramento do governo federal será instalado a partir de segunda (6) em Porto Alegre. Os ministros Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação Social) viajarão para a cidade.

Na tarde de sexta (3), a Defesa Civil do Rio Grande do Sul recomendou "evacuação imediata" de parte do centro histórico da capital. Caso o nível do Guaíba ultrapasse seis metros, a região inundará rapidamente, informou o Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

O Rio Grande do Sul decretou estado de calamidade pública na quarta-feira (1º). A medida vale por 180 dias. Imagens registradas por moradores e autoridades mostram casas sendo levadas pelas enchentes e pontes destruídas.

Governador gaúcho destacou necessidade de doação de colchões, cobertores e roupas de cama e banho. São os itens mais demandados no momento, para dar suporte aos abrigos.

Entenda a situação das chuvas no RS

Um rio atmosférico persistente é o responsável por agravar a situação das chuvas no Rio Grande do Sul. Segundo o Metsul, o corredor de umidade, que ainda deve durar vários dias, está "transportando grande quantidade de umidade da região amazônica pelo interior do continente até o território gaúcho".


UOL

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem