Da solidão ao afeto: como o dia do abraço nasceu e se espalhou pelo mundo

Dia do abraco



Neste dia 22 de maio é considerado Dia do Abraço, uma data que, em tempos de pós-pandemia, passa a assumir um significado ainda mais profundo.

A falta de um abraço é algo com que muita gente pode se identificar, já que tanto fatores biológicos quanto psicológicos revelam o impacto negativo. Biologicamente, o abraço está associado à produção de hormônios do bem-estar, como a ocitocina.

Muitas vezes, o toque diz mais do que as palavras, mostrando a importância fundamental de um simples abraço em nossas vidas. Neste dia do abraço, somos lembrados do poder curativo e da sua importância.

Origem do Dia do Abraço

O Dia do Abraço, comemorado no Brasil em 22 de maio, tem suas origens em uma história marcante e emotiva. Em maio de 2004, o australiano Juan Mann, vivendo em Londres e enfrentando um período difícil com o fim de seu noivado e o divórcio dos pais, decidiu retornar a Sydney e iniciar uma campanha de "abraços grátis".

Com um simples cartaz de papelão, Mann foi até um dos pontos mais movimentados da cidade, oferecendo abraços para espalhar um pouco de alegria.

Apesar da visibilidade, o australiano não teve ganhos financeiros e permaneceu abatido, se isolando logo depois.

Impacto global e oficialização da data

A campanha de abraços gratuitos de Juan Mann, mesmo assim, se espalhou rapidamente pelo mundo, sendo uma tendência significativa até o final dos anos 2010.

Em 2009, com a popularidade, veio então à oficialização do Dia do Abraço, celebrado em diferentes datas ao redor do mundo.

A campanha do australiano não só inspirou milhares de pessoas a oferecer abraços gratuitos, mas também destacou a importância do contato humano e da empatia em tempos modernos.

Mesmo enfrentando desafios pessoais e financeiros, a iniciativa do australiano deixou um legado duradouro que continua a ser comemorado em todo mundo até hoje.


T5

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem