Caso Padre Zé: nova audiência, sobre compra de monitores, é adiada

Mais uma audiência do Caso Padre Zé que apura condutas irregulares da administração do Hospital Padre Zé durante a gestão do Padre Egídio de Carvalho foi adiada. Na manhã desta segunda-feira (27), a justiça decidiu pelo adiamento após um pedido da defesa de uma das investigadas.

O processo em questão, especificamente, apura a compra de monitores de forma irregular. O advogado Alberdan Coelho, que representa Amanda Duarte da Silva Dantas, infomou o motivo para buscar a justiça.

"A audiência foi adiada pelo simples fato da defesa não ter tido acesso à integralidade, originalidade dos arquivos coletados no curso da investigação. A defesa entende que há um flagrante cerceamento do direito de defesa", exclamou em entrevista ao repórter Geri Júnior, da TV Tambaú/SBT.

Uma nova data ainda não foi definida. Em outra ação, a primeira audiência de instrução no processo que investiga um esquema de desvios de recursos na unidade de saúde também foi adiada. Isso após a defesa do padre Egídio de Carvalho solicitar a suspensão após a ausência de testemunhas convocadas.

Os três acusados, o padre Egídio e as ex-diretoras do hospital, Jannyne Dantas Miranda e Amanda Duarte da Silva Dantas, não foram ouvidos pela Justiça devido à suspensão da audiência.

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) informou que a audiência será retomada no dia 13 de junho, quando serão ouvidas as testemunhas de defesa e interrogados os réus.


T5

Postagem Anterior Próxima Postagem