União Brasil afasta Luciano Bivar da presidência, mas o mantém no partido

 Bivar

A Executiva do União Brasil decidiu nesta quarta-feira (20) pela afastamento de Luciano Bivar da presidência nacional da sigla, mas o manteve entre os filiados. O vice-presidente Antônio Rueda assume o cargo máximo da legenda. O caso será analisado pela comissão de ética do União Brasil. Foram 11 votos a favor da remoção do cargo, 5 contra e uma abstenção do próprio Bivar.

Ele é acusado de envolvimento no incêndio que atingiu as casas de Rueda e da irmã dele, Maria Emília Rueda, tesoureira do partido, na praia de Toquinho, no município de Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco, no último dia 11. Rueda foi eleito presidente do União Brasil, nas eleições realizadas no final de fevereiro. Bivar nega as acusações, que ocorrem em meio a disputas pelo comando da sigla.

Rueda alega receber ameaças de morte de Bivar, que tem uma casa no mesmo condomínio dos imóveis incendiados, segundo a defesa do presidente eleito do partido.

Bivar acusa a mulher de Rueda de roubar notas de dólar e libra esterlina, que estavam guardadas no cofre de um apartamento do deputado em Miami, nos Estados Unidos. Segundo ele, Rueda pediu a senha do cofre para guardar joias quando se hospedou no imóvel, em 2022.

A representação avaliada foi escrita senadora Professora Dorinha (TO), que acatou o pedido de destituição de função, mas não o de expulsão. O secretário do partido, ACM Neto, afirma que o comitê tem até 60 dias para avaliar a conduta de Bivar e decidir a aplicação de pena.

A grande maioria da comissão executiva compreendeu, acompanhando o voto da senadora, que a destituição da presidência seria a medida mais adequada, e a expulsão seria uma pena mais adequada depois que o processo fosse todo apresentado”, afirma.

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem