Polícia Federal prende supostos mandantes do assassinato de Marielle Franco; saiba quem são

 PF nega acordo para nova delação no caso MariellePF nega acordo para nova delação no caso Marielle -Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


A Polícia Federal deflagrou neste domingo (24) uma nova operação com objetivo de apurar o homicídio da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ocorridos em 14 de março de 2018.

ClickPB apurou que a operação ‘Murder Inc, cumpriu até o momento três mandados de prisão e 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Todos os mandados, de acordo com PF, foram cumpridos no Rio de Janeiro e a ação também contra com a participação da Procuradoria-Geral da República (PGR) e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Os acusados também são suspeitos de uma tentativa de envolvimento na tentativa de homicídio da então assessora de Marielle, Fernanda Chaves.

A ação conta ainda com o apoio da Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro e da Secretaria Nacional de Políticas Penais, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e tem como alvos os autores intelectuais dos crimes de homicídio, de acordo com a investigação. Também são apurados os crimes de organização criminosa e obstrução de justiça.

Quem seriam os três presos na nova etapa do caso Marielle Franco

De acordo com o Portal Terra, os três presos na operação foram: o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, o irmão dele e deputado federal Domingos Brazão, Chiquinho Brazão (União Brasil), e Rivaldo Barbosa, ex-chefe de Polícia Civil do Rio.

ClickPB via TERRA 

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem