Negócio de família: Prefeitura de Curral de Cima teria montado esquema milionário de empréstimos, mostra denúncia

 Negócio de família, Totó Ribeiro, empréstimos milionários, funcionários fantasmas

O prefeito do município de Curral de Cima, Totó Ribeiro, é alvo de operação do Gaeco.

Um verdadeiro negócio de família. É o que aponta uma denúncia contra o prefeito de Curral de Cima, localizada no Vale do Mamanguape, enviada ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) e que está em tramitação no Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).  Como verificou o ClickPB, a Prefeitura montou um esquema milionário de empréstimos, envolvendo diversos familiares do prefeito Antônio Ribeiro Sobrinho, mais conhecido por Totó Ribeiro, além de funcionários fantasmas. O valor total dos empréstimos contratados é de R$ 1.371.262,44.

Desde o início da manhã desta segunda-feira (18), a gestão de Totó Ribeiro é alvo da operação ‘Fake Loan’, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). 

Chama a atenção que, em todos os casos, ao contrair o empréstimo, o funcionário recebia, no mês seguinte, uma gratificação no valor da parcela. O mais grave é que, segundo o Gaeco, para o prefeito. Inclusive, há provas conforme a investigação.

Denúncia aponta 14 pessoas envolvidas

Até agora, de acordo com o documento, são 14 pessoas no rol de investigados, incluindo familiares do prefeito Totó Ribeiro. A denúncia aponta que ele tem uma filha que é funcionária, tem genros que são funcionários, e todos têm empréstimo consignado, inclusive a esposa.

São vários funcionários citados na denúncia. Para exemplificar: uma pessoa que, supostamente, ganhava R$ 1580 em 2021, quando contraiu um empréstimo, e iria pagar R$ 700 como valor da parcela mensal. No próximo mês, já vinha, no contracheque, uma gratificação para cobrir essa despesa, sempre o valor da parcela. Todos os casos investigados são assim. 

O empréstimo era feito em 48 meses, que é o tempo do mandato. Outro exemplo: um servidor fazia empréstimo de R$ 100 mil para o prefeito. O salário desse servidor era de R$ 3 mil. No mês seguinte, o salário aumentava para R$ 4500, ou seja, o aumento seria o valor da parcela. Quando o empréstimo entrava na conta, o servidor já fazia a transferência e enviava o comprovante pelo Whatsapp. 

Na denúncia do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), há os comprovantes dos depósitos. Um método sofisticado de se apossar do dinheiro público.

Familiares do prefeito entre os investigados 

Muitos investigados têm o sobrenome Ribeiro. Rodrigo Ribeiro é secretário de Esportes de Curral de Cima e é irmão de Totó Ribeiro. Ele contraiu dois empréstimos com 96 meses para pagar. Paga a parcela de um que é R$ 898 e do outro R$ 347. 

Ana Maria Ribeiro, irmã do prefeito, servidora da Educação. Fez um empréstimo com parcelas de R$ 900 em 19 meses. No mês subsequente, veio uma gratificação de R$ 900. 

Paulo César Fernandes Queiroz, secretário de Controle Interno, fez um empréstimo no Bradesco com parcelas de R$ 2284 em 96 meses. 

A esposa do prefeito, Maria da Conceição Aguiar Ribeiro, Tekinha, responsável por fazer os pagamentos dos empréstimos consignados, fez dois empréstimos superando a margem consignável e comprometendo 90% do seu vencimento.


Clickpb

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem