Mais um Dia D contra a dengue na PB

 

Chegada da Vacina da Dengue | Foto: Edson Matos



Chegada da Vacina da Dengue | Foto: Edson Matos

OGoverno da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), está intensificando as ações do plano estratégico de combate à dengue. Para tanto, amanhã, será realizado um segundo Dia D de mobilização contra a doença, com o objetivo de conscientizar e orientar a população sobre os riscos das arboviroses, além de fazer busca ativa de focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação está prevista no Plano Estadual de Contingência das Arboviroses, que está vigente no estado. A Paraíba confirmou, ontem, a terceira morte em decorrência da dengue. A vítima foi um homem de 60 anos, de Campina Grande.

De acordo com o secretário de Saúde da Paraíba, Jhony Bezerra, a Paraíba, desde o final de 2023, vem mantendo o diálogo com os municípios e realizando capacitações com as equipes a respeito da intensificação da prevenção de focos do mosquito e a respeito do manejo clínico dos pacientes. A rede estadual, bem como a municipal, estão abastecidas de medicamentos para combater os sintomas, visto que não há um medicamento específico para o agravo, além de soro para a hidratação de pacientes mais graves.

O gestor pontua que a disponibilização do sistema de Telessaúde para orientar os profissionais de saúde, em especial os que estão na Atenção Primária ou UPA, e do Alô Saúde Dengue 0800 281 6591, para tirar dúvidas da população; a abertura da Sala de Situação das Arboviroses para monitorar e supervisionar a implementação das ações de mobilização e combate ao mosquito transmissor da dengue, distribuição das primeiras doses da vacina Qdenga e Dia D de mobilização foram algumas das ações do plano que já estão sendo realizadas pela SES.

“Já estamos trabalhando na implantação de uma estrutura de tenda de hidratação de curta duração. O objetivo é evitar internações. Esses pontos serão exclusivos para dengue e estarão presentes nas três macrorregiões de saúde. A Paraíba tem uma rede robusta e conta com 34 hospitais de gestão estadual que são portas abertas para aos usuários com quadros agudos. Temos 61 ambulâncias e duas aeronaves vinculadas à SES para atender a todas as regiões e agilizar as emergências de transferência hospitalar”.

No dia 15 de fevereiro, foi criada a Sala de Situação Estadual das Arboviroses, que tem como objetivo coordenar, monitorar e supervisionar a implementação das ações de mobilização e combate ao mosquito. Entre as atribuições dela estão: apoiar municípios com insumos, equipamentos e logística; consolidar dados e informações provenientes dos municípios; validar e remeter dados à Sala Nacional de Coordenação e Controle; mobilizar as instituições de ensino em todos os níveis da educação; conscientizar a sociedade sobre a importância da atuação de cada cidadão nos cuidados preventivos necessários para evitar a proliferação do mosquito nos ambientes; avaliar resultados da intensificação da campanha para orientar a continuidade das ações; prestar apoio técnico aos municípios.

Além dessas ações, a SES já distribuiu 37.040 doses da vacina contra a dengue para os 14 municípios que iniciaram a vacinação, que são: João Pessoa, Santa Rita, Cabedelo, Bayeux, Conde, Caaporã, Sapé, Alhandra, Pitimbu, Cruz do Espírito Santo, Lucena, Mari, Riachão do Poço e Sobrado.

Doses

O esquema é de duas doses com intervalo de três meses entre elas. A vacinação contra a dengue vai beneficiar 92.380 crianças e adolescentes de 10 a 14 anos na Paraíba. A vacina protege contra a dengue causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4 do vírus.

“Lembramos que essa é mais uma tecnologia que existe para a prevenção da dengue. Mas os cuidados precisam ser diários, pois os focos do mosquito Aedes aegypti, na grande maioria, são encontrados dentro de casa, quintais e jardins. Por isso a importância de as famílias não esquecerem que o dever de casa no combate ao mosquito é permanente”, reforça o secretário. A SES recomenda que, pelo menos uma vez por semana, deve ser feita uma faxina para eliminar copos descartáveis, tampas de refrigerantes ou outras garrafas, não deixar água acumulada em pneus e adicionar cloro à água da piscina são algumas medidas que podem fazer toda a diferença.                                                                                             

*Matéria publicada originalmente na edição impressa de 01 de março de 2024.


A UNIÃO

 


a uni


Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem