Chuvas deixam 7 mortos no estado do Rio de Janeiro

 

Divulgação


O número de mortes pela chuva no Estado do Rio de Janeiro subiu para 7 neste sábado (23), segundo o Comitê de Chuvas do Estado.

O estado enfrenta chuvas volumosas desde sexta-feira (22), em razão de uma frente fria, assim como outras áreas do Sudeste – no Sul do Espírito Santo, os temporais causaram alagamentos e até um caminhão de bombeiro foi arrastado.

As mortes no Rio de janeiro ocorreram principalmente na Região Serrana. Em Petrópolis, um desabamento de uma casa no bairro Independência, ocorrido na sexta, matou 4 pessoas. As vítimas são da mesma família: Lucas, de 8 anos; Beatriz, de 24 anos; Douglas José de Sousa, de 24 anos; e uma idosa identificada como Lúcia.

Na manhã deste sábado, uma criança de 4 anos foi resgatada com vida após 15 horas sob os escombros.

A menina foi salva pelo pai, Douglas, que, segundo testemunhas, usou o corpo como escudo para proteger a filha.

Em Teresópolis, que também fica na Região Serrana, um desabamento no bairro Correia matou uma criança de 7 anos. Os bombeiros buscam por um adolescente de 16 anos que está desaparecido.

Em todo o estado, o Corpo de Bombeiros foi acionado para cerca de 100 ocorrências relacionadas às chuvas. Pelo menos 90 pessoas foram resgatadas com vida. As ocorrências também incluem cortes de árvores, deslizamentos de terra, desabamento e inundações.

O governador Cláudio Castro afirmou em entrevista coletiva no começo da tarde deste sábado que recebeu ligações do presidente Lula e do ministro da Defesa, José Múcio. Ele afirmou que o Governo Federal se colocou à disposição do poder estadual no atendimento e resgate das vítimas da chuva. Por enquanto, Castro afirma que não aceitou, mas não descarta o recebimento de auxílio.

“Estão 100% mobilizados para caso a gente precise. Estão de prontidão. Durante a madrugada, a chuva não causou mais tragédias”, disse Castro.

G1
    Postagem Anterior Próxima Postagem