Após recaptura, Eduardo dos Santos é o único preso entre os 10 condenados pela 'Barbárie de Queimadas'; veja pena de cada um

 

Crime conhecido como 'Barbárie de Queimadas' completa dez anos com somente um dos condenados preso em regime fechado — Foto: Carol Diógenes/Arquivo Pessoal

"Barbárie de Queimadas" foi como ficou conhecido o estupro coletivo planejado contra cinco mulheres em uma festa de aniversário seguido pela morte de duas delas, na madrugada do dia 12 de fevereiro de 2012, em Queimadas, no Agreste da Paraíba. Dos sete homens e três adolescentes que foram condenados pelo crime, apenas o mentor Eduardo dos Santos está preso.

Seis homens envolvidos no crime foram condenados em outubro de 2012 e sentenciados a cumprir pena de reclusão em regime fechado no presídio de Segurança Máxima PB1, em João Pessoa.

Eduardo dos Santos foi condenado a 108 anos de prisão em setembro de 2014 e fugiu da penitenciária PB1, em 2020. Ele foi recapturado nesta terça-feira (19) após mais de três anos foragido e agora está preso novamente.

Os outros nove condenados pelo crime estão no regime semiaberto, em liberdade condicional, já cumpriram medida socioeducativa ou foram assassinados. Veja abaixo as penas às quais cada um foi condenado e qual a situação atual deles.


   Priscila, Michele e Izabella, vítimas das Barbárie de Queimadas       —   Foto: Reprodução/TV Globo


Eduardo dos Santos Pereira

Considerado o mentor do crime, Eduardo dos Santos foi à júri popular em 2014. Ele foi considerado culpado por dois homicídios, formação de quadrilha, cárcere privado, corrupção de menores e porte ilegal de arma, além dos cinco estupros. Por estes crimes, ele foi condenado a 106 anos e 4 meses de reclusão. Além disso, ele recebeu uma pena de 1 ano e 10 meses de detenção pelo crime de lesão corporal de um dos adolescentes envolvidos no crime.

Ele foi encaminhado à Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes de João Pessoa, conhecida como PB1.


Eduardo dos Santos Pereira é acusado de ser o mentor da Barbárie de Queimadas e está foragido — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco


O criminoso fugiu da penitenciária no dia 17 de novembro de 2020. Eduardo trabalhava na cozinha e quando um policial penal esqueceu um molho de chaves no local onde o detento trabalhava, ele pegou as chaves, abriu o almoxarifado e saiu pela porta lateral do presídio.

Luciano dos Santos Pereira

Luciano dos Santos Pereira, irmão de Eduardo, foi condenado a 44 anos de prisão em 2012. Conforme as investigações, os abusos foram planejados pelos irmãos Luciano e Eduardo dos Santos Pereira, que teriam convidado outros homens para abusar sexualmente das convidadas na festa de aniversário de Luciano. Segundo informações contidas no processo, o crime seria um “presente” para o aniversariante.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap-PB), o criminoso teve deferida em 7 de dezembro de 2023 sua transferência de domicílio penal para comarca do Rio de Janeiro, visando o cumprimento da pena em local próximo onde habitam seus familiares. A secretaria também confirmou que Luciano estava em progressão para o regime semiaberto e era monitorado por tornozeleira eletrônica na Paraíba.

g1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro e questionou sobre a situação do apenado atualmente, mas não recebeu resposta até a última atualização desta matéria.

Jacó Sousa

Jacó Sousa foi sentenciado a 30 anos de reclusão em 2012, por estuprar duas mulheres e participar no abuso das outras três vítimas. Ele foi assassinado quando voltou à cidade do crime, depois de ter direito à liberdade condicional.

Diego Rego Domingues

Diego Rego Domingues foi liberado para cumprir a pena de 26 anos e seis meses no regime semiaberto, na Penitenciária de Segurança Média de Mangabeira, em João Pessoa. Ele participou dos cinco estupros e foi condenado em 2012. Conforme apurou o g1, ele está em liberdade condicional desde 2022.

Fernando de França Silva Júnior

Fernando de França Silva Júnior, vulgo 'Papadinha', foi condenado a 30 anos de prisão em 2012, por estuprar uma vítima e colaborar para a violência sexual de outras quatro. Conforme apurou o g1, ele está em regime semiaberto desde 2022.

Luan Barbosa Cassimiro

Luan Barbosa Cassimiro deve cumprir 27 anos de reclusão, pela violência sexual praticada contra uma vítima e participação no estupro das quatro demais. Ele foi condenado em 2012. Conforme apurou o g1, ele está em liberdade condicional desde 2022.

José Jardel Sousa Araújo

Já José Jardel Sousa Araújo foi condenado a 27 anos em 2012. Ele participou dos cinco estupros. Conforme apurou o g1, ele também está em liberdade condicional desde 2022.

Os adolescentes

Os três adolescentes já cumpriram medida socioeducativa no Lar do Garoto, no município de Lagoa Seca, Agreste do estado.



G1/PB




Postagem Anterior Próxima Postagem