Abortos nos EUA atingem nível mais alto em mais de uma década

 

Foto: Getty Images

Os abortos estão aumentando nos Estados Unidos, apesar das proibições que entraram em vigor em mais de uma dúzia de estados desde a decisão Dobbs do Supremo Tribunal dos EUA que revogou o direito federal ao aborto em junho de 2022.

Houve mais de 1 milhão de abortos nos EUA em 2023, a taxa mais alta em mais de uma década e um salto de 10% em relação a 2020, de acordo com um relatório divulgado terça-feira pelo Instituto Guttmacher, uma organização de pesquisa e política focada em questões de saúde sexuais e reprodutivas que apoia o direito ao aborto.

As últimas tendências também sugerem que o aborto medicamentoso é uma opção mais comum do que nunca.

Embora os abortos tenham praticamente parado nos 14 estados com proibições totais, quase todos os outros estados tiveram um aumento no número de abortos realizados de 2020 a 2023.

À medida que a geografia da assistência ao aborto mudou em meio a um cenário político fragmentado, o aumento de 10% nos abortos em todo o país significou que os estados sem proibições totais tiveram um aumento de 25% nesses anos.

A “perda drástica de acesso em estados com proibições foi contrabalançada por esforços monumentais por parte de clínicas, fundos de aborto e organizações de apoio logístico para ajudar as pessoas em estados com proibições a ter acesso a cuidados através de apoio financeiro e prático”, escreveram os autores do relatório.

Os estados que fazem fronteira com aqueles com proibições tiveram aumentos particularmente grandes, mas os abortos também aumentaram em outros estados onde permaneceram legais.

“É muito possível que, embora o acesso tenha sido drasticamente reduzido para as pessoas que vivem em estados proibidos, o acesso tenha melhorado substancialmente para os residentes de estados sem proibições”, escreveram os autores.

CNN

Postagem Anterior Próxima Postagem