Novidades na Academia Paraibana de Letras

 

No Centro de João Pessoa, o piso externo da área do jardim na APL é um dos espaços da sede que serão contemplados com melhorias na infraestrutura - Foto: Edson Matos



Entre as novidades neste ano da Academia Paraibana de Letras (APL), está a retomada de um projeto educacional, cursos para docentes da rede estadual e melhorias na infraestrutura da sua sede, além do pleito para a ocupação de uma das cadeiras da entidade.

“Fiquei surpreso, porque é um cargo bastante disputado”. Foi o que confessou o escritor Aldo Lopes de Araújo, referindo-se ao fato de ser o candidato em chapa única para ocupar a cadeira número 19, na APL, vaga com a morte, aos 81 anos de idade, em setembro de 2023, do médico e historiador Guilherme Gomes da Silveira d’Ávila Lins. O pleito será realizado amanhã, no período das 8h às 12h, na sede da entidade, localizada na cidade de João Pessoa, com a divulgação do resultado no mesmo dia, logo após a apuração dos votos.

ramalho_leite-foto-edson_matos  (3).jpg
Ramalho Leite: Segundo presidente da APL, haverá cursos de literatura e português para docentes da rede estadual de ensino, e a meta é atingir 200 professores - Foto: Edson Matos

A inscrição de Aldo Lopes, cuja chapa foi homologada na última terça-feira (20), para o pleito começou a ser estimulada há três meses pelos amigos e acadêmicos. “Imaginei que teria alguém na disputa comigo, mas isso não desilustra o pleito. No caso de ser uma eleição em chapa única, é preciso ser um candidato forte, como é o meu caso. O meu nome foi muito bem aceito, quase pela unanimidade, o que me deixou muito feliz, muito confiante e bastante empolgado, de modo que estou tranquilo. Os meus contemporâneos foram ingressando na APL e eu também me vi estimulado a querer entrar na entidade”, disse ele.

O presidente da Academia Paraibana de Letras, Ramalho Leite, informou que, a princípio, os 39 integrantes da entidade estarão aptos a votarem, desde que estejam com a situação financeira regularizada para com a instituição. No caso da posse, ele disse que o próprio eleito é quem escolhe a data em que pretende participar da solenidade que vai oficializar o ingresso na entidade. “Aldo Lopes, que se inscreveu para disputar a cadeira número 19, a única que está vaga na Academia e cujo patrono é Cordeiro Irineu Ferreira Pinto, tornou-se quase um consenso e é um autor que militou muito tempo como jornalista na Paraíba, depois foi morar no Rio Grande do Norte e que agora volta à Paraíba e é um nome que pode contribuir para as atividades da APL”, disse ele.

Ramalho Leite também falou sobre projetos que a Academia Paraibana de Letras pretende realizar, ao longo deste ano de 2024. “Estamos firmando convênio com a Secretaria de Estado da Educação da Paraíba para retomar a iniciativa de levar para aos alunos das escolas o interesse pela literatura nacional, mas principalmente da paraibana, com o objetivo de estimular o hábito da leitura e a prática da redação, assim como divulgar o autor paraibano e sua produção literária, o que deve ser iniciado ainda neste primeiro semestre letivo. Para isso, contaremos com o apoio da professora Janaína Camilo, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que coordenará esse projeto de realização de oficinas em cinco escolas da rede estadual”, explicou o presidente da APL.

Aldo Lopes - Alessandra Regia Divulgação 1.jpg
Aldo Lopes: Escritor é o candidato em chapa única para ocupar a cadeira número 19, na APL, cujo patrono é Cordeiro Irineu Ferreira Pinto - Foto: Alessandra Regia/Divulgação

Outro projeto mencionado por Ramalho Leite será a realização, na sede da Academia Paraibana de Letras, de cursos de literatura e português para docentes da rede estadual de ensino. “A meta é atingir 200 professores, que frequentarão os cursos durante a semana, com ensinamentos repassados pelos acadêmicos Hildeberto Barbosa Filho e Hélder Moura, com o objetivo de que esses professores se tornem agentes multiplicadores de conhecimentos em sala de aula”, disse o gestor.

O presidente da APL ainda informou que outra iniciativa para este ano consiste na realização de melhorias na infraestrutura da sede da Academia, localizada no centro da cidade de João Pessoa. “Estamos aguardando a autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional para a execução de algumas obras em partes do prédio, como o piso externo da área do jardim, a pintura geral da edificação, melhoria do teto e a instalação de um elevador, para que o visitante cadeirante possa ter acesso ao auditório, onde costumam ser realizados eventos”, afirmou ele.

Ramalho Leite ainda lembrou que a sede da Academia Paraibana de Letras tem contribuído para garantir maior movimentação de pessoas pela área central da cidade. “Na Academia Paraibana ocorrem eventos como o Pôr do Sol Literário, cuja próxima edição será no próximo dia 29. A Academia também é um polo do Corredor Turístico, promovido pela Prefeitura Municipal, quando uma banda sai tocando música do Ponto de Cem Réis, passa pela Praça Rio Branco, chega na APL e vai em direção a Igreja de São Francisco”, exemplificou o presidente da entidade.

*Matéria publicada originalmente na edição impressa de 22 de fevereiro de 2024.

A UNIÃO 


Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem