Juiz Federal condena a 18 anos de prisão mais um envolvido no caso Braiscompany; réu atuou como principal broker da empresa

 

Prédio da Braiscompany (Foto: divulgação)


O juiz federal Vinícius Costa Vidor, da 4ª Vara Federal em Campina Grande, condenou o 11º envolvido no caso Braiscompany, empresa investigada por desvio de milhões dos clientes. Em decisão separada dos outros 8 envolvidos, o juiz condenou Felipe Guilherme Silva Souza a 18 anos de prisão em regime inicialmente fechado. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (15).

Como notado pelo ClickPB, o juiz considerou que Felipe Guilherme atuou no esquema como um dos principais brokers (corretor, agente) da Braiscompany. O juiz também considerou que o réu foi responsável pela captação e gestão de carteira de mais de R$ 30 milhões dos clientes.

“[Ele] intermediou operações financeiras relacionadas à Braiscompany por meio de sua conta bancária pessoal, pela sua carteira de criptoativos e por meio da intermediação da aquisição de bens com o pagamento do preço através da emissão de contratos de investimento coletivo, demonstrando um papel mais amplo que a mera atuação como broker”, citou o juiz na decisão, como notado pelo ClickPB.

O ClickPB verificou que ainda faltam ser condenados, ou não, dois réus: Fabiano Gomes da Silva e Victor Hugo Lima Duarte.

Cabeças do esquema foram condenados a quase 150 anos de prisão

Em decisão inicial, o juiz Vinícius Costa Vidor condenou Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias, juntos, a 149 anos de prisão. Os dois são casados e donos da Braiscompany.

Como visto pelo ClickPB, Antônio Ais foi condenado a 88 anos e 7 meses de prisão, em regime fechado. Fabrícia Farias foi condenada a 61 anos e 11 meses de prisão, também em regime fechado.

Na decisão inicial, o juiz também determinou uma reparação de R$ 277 milhões em danos patrimoniais e R$ 100 milhões em danos coletivos. Antônio Ais e Fabrícia Farias estão foragidos da Polícia Federal há um ano. Eles foram alvos de diversas operações contra crimes financeiros.

Veja abaixo quais outros réus o juiz também condenou no caso Braiscompany:

  • Antônio Inácio da Silva Neto – 88 anos e sete meses – regime fechado;
  • Fabrícia Farias Campos – 61 anos e 11 meses – regime fechado;
  • Arthur Barbosa da Silva – cinco anos e 11 meses – regime semiaberto;
  • Clélio Fernando Cabral do Ó – 19 anos – regime inicialmente fechado;
  • Deyverson rocha Serafim – cinco anos – regime semiaberto;
  • Fernanda Farias Campos – oito anos e nove meses – regime inicialmente fechado;
  • Flávia Farias Campos – dez anos e seis meses – regime inicialmente fechado;
  • Gesana Rayane Silva – 14 anos e seis meses – regime inicialmente fechado;
  • Mizael Moreira da Silva – 19 anos e seis meses – regime inicialmente fechado;
  • Sabrina Mikaelle Lacerda Lima – 26 anos – regime inicialmente fechado.

Veja abaixo parte da decisão da Justiça Federal contra Felipe Guilherme:


ClickPB


Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem