Governo da Paraíba beneficia 1.137 famílias em Monteiro com sistemas de abastecimento de água do Rio São Francisco

 

Fotos: Clovis Porciuncula



Mais de mil famílias de 21 comunidades rurais do município de Monteiro, no Cariri paraibano, serão beneficiadas com sistemas de abastecimento de água do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). As obras foram executadas pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria da Infraestrutura e dos Recursos Hídricos (Seirh), em parceria com o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), num investimento de R$ 26,4 milhões.

Os sistemas visam complementar o abastecimento de água para 1.137 famílias compostas por 4.548 pessoas, que residem nas comunidades localizadas ao longo do Canal da Transposição de Água do Rio São Francisco, no município. A previsão de funcionamento integral é no próximo mês de março, quando serão concluídas as ligações elétricas, que em algumas comunidades estão em fase de teste.

A obra é composta por sete sistemas com 64.532 metros de adutora, 54.249 redes de distribuição para os domicílios, reservatórios elevados, reservatórios apoiados, estações de tratamento de água, chafarizes, sistema de captação flutuante, poços artesianos, casas de comando e energização.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura e dos Recursos Hídricos, Deusdete Queiroga, esta é mais uma importante ação na área hídrica, que vem sendo desenvolvida pelo Governo do Estado. “É uma obra complementar do PISF, que beneficia áreas adjacentes, próximas ao canal da transposição e vem se juntar a várias outras obras que o governo executa para zona rural, tais como o Procase, o Programa Água para Todos, Programa Água Doce, Projeto Cooperar, o que demonstra a preocupação e o compromisso com a agricultura familiar e com a população da zona rural do Estado”, destacou o secretário.

“A água nas torneiras das residências, nas comunidades rurais do município, tem deixado os moradores satisfeitos e agradecidos com a ação”, foi o que disse o vice-presidente da Associação dos Moradores do Sítio Extremo, Antonio Santos. Ele reside na comunidade há mais de 50 anos e considera a chegada da água uma riqueza para as famílias, que antes não tinham acesso à água. Segundo Antonio Santos, valeu a pena a espera.

Para Paula Rafela Pereira, que mora na comunidade rural Tingui II há cinco anos, o abastecimento de água local é de poços, mas a água, além de não ser tratada, é salobra. “Porém com a água dos sistemas de abastecimento do Pisf, melhorou muito, já que é uma água tratada e de boa qualidade, que serve tanto para o consumo humano, para o trabalho doméstico e para os animais. A espera foi recompensada porque valeu a pena, pois na zona rural ter água encanada na porta de casa é uma riqueza”, comemorou Paula.

Morador da comunidade Mulungu há 27 anos, Cícero Erivaldo da Silva disse que já havia perfurado cinco poços e não encontrou água no subsolo e considera “uma bênção a chegada da água do sistema de abastecimento do Pisf em casa; tanto para as pessoas, como para os animais, com água em abundância. Agradeço demais a iniciativa das autoridades envolvidas na ação”.

Fotos: Clovis Porciuncula


PB GOV

Postagem Anterior Próxima Postagem